Uefa aprova mudança no formato da Champions para 2024, com vagas extras por desempenho dos países

Agora está no papel: a Uefa aprovou nesta terça-feira a mudança no formato da Liga dos Campeões a partir da temporada 2024/25, definindo o critério para a distribuição das vagas adicionais da competição, que passará a ter 36 equipes em sua fase inicial (fase da liga), e não mais 32 – o coeficiente de clubes não será usado para esta divisão. Além disso, ficou decidido que cada equipe disputará oito partidas na fase inicial, e não 10, como pensado inicialmente. As mudanças valem apenas a partir da temporada 2024/25.

Em vez de utilizar o tradicional critério de seu ranking de federações ou o coeficiente de clubes, a Uefa resolveu fazer a distribuição de vagas de forma distinta. Apenas uma delas irá de forma garantida para uma das federações no Top 5 do ranking da entidade: o terceiro colocado na liga que tenha quinto maior coeficiente. Caso o critério fosse válido para a próxima temporada, esta vaga iria para o Campeonato Francês.

Uma das vagas será reservada para uma equipe vinda dos playoffs, através do chamado “Caminho dos Campeões”, que só opõe clubes campeões nacionais em suas respectivas federações – passarão a ser cinco lugares para este lado da pré-Champions.

As outras duas vagas serão definidas de acordo com o desempenho de cada federação na temporada anterior na Liga dos Campeões. Os dois países cujo clubes tenham a melhor média de pontos por jogo ficarão com os lugares a mais. Caso o critério fosse válido para a próxima temporada, essas vagas iriam para o Campeonato Inglês e o Campeonato Holandês.

ASSISTA AO VIVO: as últimas notícias do futebol estão na Central do ge

Os quatro lugares a mais na fase que substituirá a de grupos serão divididos da seguinte forma:
Uma vaga para o terceiro colocado na liga da federação que esteja na quinta posição do ranking da Uefa (atualmente, o Campeonato Francês);
Uma vaga para um campeão nacional que venha da fase de playoffs, do “Caminho dos Campeões” (que passa a classificar cinco clubes para a fase inicial);
Uma vaga para a federação cujo clubes tenham a melhor média de pontos por jogos na edição anterior da Champions (na temporada atual, a Inglaterra);
Uma vaga para a federação cujo clubes tenham a melhor média de pontos por jogos na edição anterior da Champions (na temporada atual, a Holanda).
A Uefa modificou seu plano de que cada clube disputaria 10 partidas na fase da liga – agora, serão oito jogos para cada equipe antes do mata-mata. Todas as partidas serão disputadas ao longo de 10 semanas (ou dois meses e meio) – uma semana no calendário será exclusivamente para competições europeias.

A Uefa também resolveu manter todos os jogos da temporada no meio de semana, para garantir o espaço do calendário das ligas e copas nacionais em todo o continente.

Estamos convencidos de que o formato escolhido atinge o equilíbrio certo e que melhorará o equilíbrio competitivo e gerará receitas sólidas que podem ser distribuídas aos clubes, ligas e ao futebol de base em todo o nosso continente, aumentando o apelo e a popularidade das nossas competições de clubes. A classificação permanecerá puramente baseada no desempenho esportivo e o sonho de participar permanecerá para todos os clubes – disse o presidente da Uefa, Aleksander Ceferin.

O novo formato:
A Champions substituirá sua tradicional fase de grupos, com oito chaves de quatro equipes, e passará a adotar um formato tradicional de liga, neste caso chamado de “modelo suíço”. Cada time jogará oito partidas, quatro em casa e quatro fora, e os oito melhores classificados na fase inicial se garantirão diretamente no mata-mata.

Os times que terminarem entre a nona e a 24ª posição na tabela geral vão encarar um playoff com oito vagas. Os 16 “sobreviventes” chegarão às oitavas de final, e todo o mata-mata será disputado no modelo tradicional dos últimos anos, com jogos de ida e volta e final em partida única.

Discutidas pelo menos desde 2019, as mudanças no formato da Liga dos Campeões tinham como objetivo impedir a movimentação de alguns dos maiores clubes do continente para criar uma liga independente. Mas não houve sucesso nisso: 12 equipes fundaram no ano passado a Superliga Europeia de clubes, que logo perdeu força com o desembarque de quase todos os fundadores.

A Uefa confirmou que a mudança de formato também será aplicada à Liga Europa, que terá oito jogos na inicial, e na Liga Conferência, que terá seis partidas na fase da liga. Ambas também incluirão 36 equipes nessa fase.

Fonte: Ge

Foto: Reprodução / Twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.