Santa Casa destina cerca de 60% ao SUS, apesar da falta de investimentos

Mais uma reunião da CPI da Saúde foi realizada na manhã desta sexta-feira (1) no plenário da Câmara Municipal de Feira de Santana. Desta vez a oitiva foi da testemunha Edval Gomes, diretor médico da Santa Casa de Misericórdia – Hospital Dom Pedro de Alcântara – e ex-secretário de saúde do município. De acordo com ele, a Santa Casa destina cerca de 60% da sua capacidade ao SUS e que o contrato com a Prefeitura está concluindo agora, após 10 anos.

Assumiu o cargo há cerca de dois anos e, dentre as atividades desempenhadas, estão questões assistenciais e a interação com pacientes. Disse que sua função visa manter uma qualidade essencial e seguindo os preceitos médicos. Questionado sobre o descredenciamento realizado pela Prefeitura, disse que só foi referente aos 8 leitos de UTI voltados para a pandemia da covid-19, os quais foram desativados.

Afirmou que os oito leitos desativados poderiam ser mantidos pela Prefeitura, que seriam utilizados para dar assistência a outros pacientes de outras especialidades médicas. “Precisamos ter leitos para atender aos pacientes que estão em filas aguardando. Então a desativação dos que eram voltados para a pandemia gera um impacto grande para a cidade”, disse.

Disse ainda, em resposta a um questionamento dos vereadores que conduzem a CPI, que o secretário Marcelo Brito, da pasta de saúde, nunca prestou serviços ao Hospital Dom Pedro de Alcântara. E salientou que um hospital terciário, como é o caso do Dom Pedro, não pode ser porta aberta. “Queremos ter um ambulatório forte, para atender muitas pessoas, porque temos estrutura para isso, mas a gente precisa de financiamento, de mais investimentos para ampliar os serviços que já oferecemos”, salientou.

“A gente precisa manter o hospital funcionando, porque o que nós recebemos do governo federal e do governo municipal é muito pouco. É um hospital de 163 anos, mas que não recebe o suficiente para atender todas as suas demandas. Precisamos pensar a importância da Santa Casa para Feira. Por isso peço a ajuda dos vereadores. A Santa Casa precisa do apoio da Câmara para permanecer em funcionamento”, ressaltou.

Fonte: ASCOM/Feira

Foto: ASCOM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.