Republicanos anuncia filiação do vice-presidente Hamilton Mourão

O Republicanos informou nesta quinta-feira (24) que o vice-presidente Hamilton Mourão irá se filiar ao partido no dia 16 de março.

Mourão se elegeu vice-presidente pelo PRTB na chapa com o presidente Jair Bolsonaro, à época do PSL e atualmente no PL, e no Republicanos deverá concorrer a uma vaga no Senado pelo estado do Rio Grande do Sul (veja no vídeo mais abaixo).

Com isso, esta será a primeira vez que o vice-presidente não disputará a reeleição na chapa do presidente da República.

No último dia 15, Mourão já havia dito que estava “praticamente” decidido a deixar o PRTB para se filiar ao Republicanos.

“A chegada do general Hamilton Mourão representa uma honra para o Republicanos e reforça o projeto de ampliação da força política do partido nas eleições de outubro”, afirmou o partido em nota nesta quinta.

Relação com Bolsonaro
Durante os três primeiros anos de governo, a relação entre Bolsonaro e Mourão foi marcada por opiniões diferentes dos dois e por críticas de Bolsonaro ao vice.

O presidente chegou a dizer em julho de 2021 que Mourão “por vezes atrapalha”, mas “tem que aturar”.

Bolsonaro ainda não definiu quem será o candidato a vice na campanha pela reeleição.

A colunista do g1 Andréia Sadi informou que o atual ministro da Defesa, Braga Netto, busca ser o vice na chapa. Além disso, a GloboNews informou que há políticos defendendo que a candidata a vice de Bolsonaro seja Tereza Cristina, atual ministra da Agricultura e deputada licenciada.

Republicanos reclama de Bolsonaro
Na última quarta (23), o presidente do Republicanos, deputado Marcos Pereira (SP), disse que Bolsonaro “só atrapalhou” as articulações da sigla por novos filiados na chamada “janela partidária”.

Marcos Pereira foi questionado por jornalistas sobre movimentações para as eleições deste ano, na qual Bolsonaro deve disputar a reeleição pelo PL.

“[A gente] está trabalhando bem a vinda de novos parlamentares, vai ser bom. A gente vai sair um pouco maior do que é, sem a ajuda do presidente, pelo menos por enquanto. Até agora, ele só atrapalhou”, disse Marcos Pereira.

A janela partidária é o período, que vai de 3 de março a 1º de abril, no qual a Justiça Eleitoral autoriza a troca de siglas sem que os parlamentares percam o mandato.

Eleição presidencial
O Republicanos ainda não definiu quem apoiará nas eleições presidenciais de outubro. Questionado sobre quando o partido tomará uma decisão, Pereira não estipulou prazo. “Quem tem tempo não tem pressa”, disse.

Em novembro de 2021, após dois anos sem partido, Jair Bolsonaro se filiou ao PL Antes de migrar para o PL, Bolsonaro foi convidado por outras legendas do Centrão, entre as quais PP e Republicanos.

O jornal “O Globo” informou que Marcos Pereira e o senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ), filho do presidente, tiveram uma conversa “dura” na semana passada, quando o deputado teria se queixado da coordenação da pré-candidatura de Bolsonaro à reeleição.

“O Globo” informou ainda que Pereira entende que, na janela partidária, os aliados de Bolsonaro devem ser divididos entre as principais bancadas que sustentam o governo no Congresso, o que na avaliação do deputado não tem acontecido. Pereira estaria contrariado, inclusive, com suposta articulação de Bolsonaro para fortalecer o PL.

Fonte: G1

 Foto: Guilherme Mazui/g1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.