Quem são os brasileiros que afirmam ter mais 120 anos?

A expectativa de vida do brasileiro é de 76,8 anos, segundo os dados mais recentes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgados no ano passado. Mas há quem afirme que tem muito mais que isso — e que planeja viver ainda mais ao lado de quarta e até quinta geração das suas respectivas famílias.

Oficialmente, a pessoa que era considerada a mais velha do mundo morreu em abril: uma japonesa que tinha 119 anos. Agora, o título pertence a uma freira francesa que tem 118 anos.

No Brasil, o governo da Bahia “descobriu” nesta semana uma idosa que afirma ter 121 anos. A aposentada precisou apresentar o documento depois de passar mal e ser hospitalizada. E houve outros três casos notificados recentemente.

Maria Gomes dos Reis

A baiana Maria Gomes dos Reis, de 121 anos, foi “descoberta” pela Prefeitura de Bom Jesus da Lapa, no oeste da Bahia, após passar mal e precisar de um atendimento do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) – veja mais no vídeo acima.

Segundo consta em sua certidão de nascimento, Maria nasceu em 16 de junho de 1900, no povoado Bela Vista, em Bom Jesus da Lapa, onde mora até hoje. Acamada, a aposentada mora com a neta Célia Cristina, já que todos os filhos já morreram.

Andrelino Vieira da Silva

Andrelino Vieira da Silva, de 121 anos, ficou famoso como “Terror do INSS” após viralizar na internet com um bolo de aniversário temático.

Ele vive em Aparecida de Goiânia, na região metropolitana de Goiânia. Nascido em 3 de fevereiro de 1901, já foi casado, teve sete filhos – dos quais cinco ainda são vivos –, 13 netos, 16 bisnetos e um tataraneto. Recentemente, ele recebeu uma placa com homenagem do governo federal.

Segundo Janaína de Souza Lemes, uma de suas netas, Andrelino tem uma vida normal. “Ele é lucido, ativo, faz a comidinha dele, cuida das coisinhas dele. Ele leva uma vida normal. Ele adora forró e ia sempre dançar”, disse ela ao g1.

Teodora Maria de Alcântara

Teodora Maria de Alcântara, de 121 anos, teve a aposentadoria suspensa em dezembro de 2021 pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Moradora da comunidade Japum, que fica na fronteira entre Salvaterra e Cachoeira do Arari, no arquipélago do Marajó, no Pará, a idosa precisou viajar até Belém para verificar o que ocorreu. A viagem dura cerca de 4 horas de balsa.

A paraense nasceu em 18 de agosto de 1900 e trabalhou no setor de agricultura no Marajó. Ela se aposentou aos 83 anos por Velhice ao Trabalhador Rural. Desde então, realiza a prova de vida todos os anos junto ao INSS. A última vez em que se apresentou junto à autarquia federal com esta finalidade foi em setembro de 2021.

Sebastião Batista dos Santos

Sebastião Batista dos Santos, morador de Coronel Vivida, no sudoeste do Paraná, diz ter 120 anos (veja mais no vídeo acima). O mais recente aniversário, em março, rendeu a ele uma homenagem encomendada por um padre, da cidade onde o idoso mora, vinda diretamente do Vaticano — uma bênção apostólica do Papa Francisco.

De acordo com seu documento, Sebastião nasceu em 15 de março de 1902, em Mangueirinha, também na região sudoeste do estado.

Em 2019, o centenário teve um AVC que prejudicou a locomoção e a fala. Mas, com a ajuda do filho de 70 anos, Sebastião sentou na cadeira do prefeito da cidade para receber diversas homenagens.

Francesa é a mais velha, diz ‘Guinness’

A pessoa mais velha do mundo reconhecida pelo “Guinness Book”, conhecido como “Livro dos recordes”, era a japonesa Kane Tanaka, de 119 anos, que morreu em 19 de abril.

Desde então, o posto passou a ser da freira francesa Lucile Randon, de 118 anos, nascida em 11 de fevereiro de 1904. Embora nenhum órgão oficial atribua o título, a irmã Andrés se tornou a pessoa mais velha e “de longe”, já que é seguida por uma polonesa de 115 anos, informou a agência de notícias AFP.

Fonte: G1

Foto: Reprodução

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *