Mendigo “pegador” faz propaganda de criptomoedas nas redes sociais

O mendigo “pegador” Givaldo Alves fez uma publicação em suas redes sociais em que faz propaganda do mercado de criptomoedas na noite de terça-feira (5). No vídeo, o ex-morador de rua afirma que conseguiu lucrar uma “enorme quantidade de dinheiro” com um investimento de R$ 500 em criptomoedas. Ele não especificou o quanto teria ganho no total e afirmou ter contado com a ajuda de um influencer do mercado financeiro.

Nas redes, Givaldo mostra um gráfico e afirma ter conseguido obter tal lucro com o auxílio do influencer Diego Aguiar, conhecido por ensinar como ganhar dinheiro com criptomoedas. “Nunca pensei numa loucura dessas”, afirmou o “mendigo pegador” ao esbanjar os seus lucros nas redes sociais. “Antes eu pensava que criptomoeda era igual moeda normal, não sabia o que era”, completou, nas redes.

Givaldo Alves, que era morador de rua, ficou famoso após ter relações sexuais com uma mulher dentro de um carro na cidade de Planaltina, no Distrito Federal (DF). O mendigo acabou espancado pelo namorado da mulher, o personal trainer Eduardo Alves. Depois de o caso viralizar nas redes sociais, Givaldo Alves ficou famoso nas redes sociais onde ostenta uma vida luxuosa em grandes apartamentos e baladas.

O mendigo “pegador” Givaldo Alves

Mesmo com as bençãos de Givaldo, o mercado de criptomoedas opera em queda desde a noite de terça-feira (5). Os investidores estão preocupados com a divulgação da ata da reunião do FED, o banco central norte-americano, que pode aumentar a taxa de juros nos EUA, deixando esse tipo de investimento menos interessante.

Mendigo pode ficar no prejuízo: 90% das pessoas que tentam viver como day trader perdem dinheiro
Apesar de o ex-mendigo afirmar que ganhou dinheiro rápido e fácil com criptomoedas, nem só de lucro vive o mercado. De acordo com um estudo encomendado pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários), entidade que é responsável por monitorar as operações da Bolsa de Valores, a maioria dos day traders encontra prejuízos financeiros no final do dia.

A pesquisa avaliou que em um universo com 20 mil investidores, apenas 8% deles operaram como day traders por mais de 300 dias, critério que indica que eles queriam viver desta ocupação.O estudo avalia que 90% desses investidores não conseguiram ter lucro e apenas 0,8% deles teve lucro superior a R$ 300.

Mesmo assim, fomentado por propagandas e influencers, como a do mendigo, as buscas por cursos para se tornar day trader cresceram exponencialmente. São quase oito milhões de páginas listadas pelo buscador, com opções online, presenciais e de forma gratuita ou paga.

Fonte: Bahia Notícias

Foto: Reprodução

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.