Mayra Pinheiro, a ‘Capitã Cloroquina’, deixa Ministério da Saúde

Mayra Pinheiro, conhecida como “Capitã Cloroquina” devido à defesa do uso de medicamentos ineficazes para tratamento da Covid-19, foi exonerada do cargo de Secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, do Ministério da Saúde.

A exoneração de Mayra do cargo foi publicada na edição desta segunda-feira (14) do “Diário Oficial da União”.

Ainda de acordo com o DOU, ela assumirá o cargo de Subsecretária da Perícia Médica Federal da Secretaria de Previdência do Ministério do Trabalho e Previdência.

Médica, Mayra foi alvo da CPI da Covid. Em seu depoimento à comissão, ela admitiu que o Ministério da Saúde recomendou o uso da cloroquina para tratar a Covid-19, ainda que as evidências científicas apontassem que o remédio não funciona para a doença.

Em depoimentos de outras pessoas à comissão, também veio à tona que Mayra Pinheiro defendeu o uso do medicamento dias antes do colapso por falta de oxigênio em Manaus, e chegou a oferecer ajuda ao governo de Portugal para usar o remédio contra a Covid.

Mais recentemente, Mayra fez campanha nas redes sociais contra vacinação de crianças para proteção da Covid, com aval da família do presidente Jair Bolsonaro.

No ano passado, Mayra fez também postagens em redes sociais defendendo as manifestações pró-Bolsonaro que ocorreram no 7 de Setembro. O próprio presidente convocou os atos, com pautas antidemocráticas e ameaças a ministros do Supremo e ao Congresso.

Ela incluiu em seu currículo acadêmico a participação nos atos antidemocráticos do dia 7 de Setembro de 2021.

Fonte: G1

Foto: Anderson Riedel/Presidência da República

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.