Juiz manda a júri popular motoboy que matou travesti após ida a motel

Um motoboy de Araci, na região sisaleira, vai a júri popular sob acusação de matar uma travesti. A decisão foi tomada pelo juiz José Brandão Netto, da Comarca local, que acolheu a denúncia do Ministério Público do Estado (MP-BA). O crime ocorreu na madrugada do dia 12 de fevereiro passado.

Segundo a acusação, Elialdo Santos de Oliveira matou a golpes de faca Eshiley após uma briga depois de o acusado contratar a vítima para um programa.

Narra o MP-BA: “A vítima era travesti, fazia programas sexuais e no dia do fato o denunciado a contratou para um programa. O denunciado chegou ao local onde a vítima estava na motocicleta Modelo YBR Placa HFL 5850 e, após negociação, seguiram juntos ao Motel Aliança. Já no motel, vítima e denunciado discutiram em razão de discordância quanto ao preço do programa. Após a discussão, o denunciado foi à sua residência, pegou a faca peixeira, retornou ao local onde a vítima estava e desferiu golpes com a arma, causando-lhe a morte”.

Interrogado, o motoboy disse que cometeu o crime porque se sentiu enganado, já que teria pensado que a vítima era mulher, situação que, segundo ele, só descobriu no quarto do motel.

O motoboy, que segue preso, se tornou réu acusado de homicídio qualificado. Cabe recurso da decisão.

Fonte: Bahia Notícias

Foto: Reprodução / A Voz do Campo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *