Hamilton faz melhor tempo da pré-temporada da F1 2022, em último dia

Após dois dias de aparições mais discretas na pré-temporada da Fórmula 1 2022 em Barcelona, Lewis Hamilton surgiu com força no último dia de testes, dominado pela Mercedes e fez, nesta sexta-feira, o melhor tempo de todas as sessões com 1m19s138 em 88 voltas. O heptacampeão superou pela primeira vez a marca do colega George Russell e ficou na frente de Sergio Pérez, da RBR.

Atual campeão mundial e rival de Hamilton, Verstappen pilotou o carro da RBR pela manhã e garantiu o quarto melhor tempo na cronometragem total. Sebastian Vettel, da Aston Martin, completa as cinco primeiras colocações apesar de problemas com o carro.

O heptacampeão fez o quinto melhor tempo no primeiro dia de testes na quarta-feira e, no segundo, nesta quinta, apareceu em 16º. No entanto, esses dois primeiros resultados ficaram atrás dos de Russell, seu novo companheiro de equipe em 2022 e que foi o mais rápido na manhã de sexta em um dia dominado pela Mercedes.

A F1 encerra sua primeira bateria da pré-temporada com a Mercedes, Ferrari e McLaren sobressaindo-se. As equipes italiana e britânica, respectivamente, lideraram as sessões iniciais e mantiveram-se nas primeiras colocações, além de chamarem atenção também pela longa quilometragem nos testes.

Antes do começo do campeonato no GP do Bahrein, em 20 de março, os pilotos participarão de uma segunda bateria de testes no Circuito de Sakhir (também palco da etapa barenita) de 10 a 12 de março.

Líder em quilometragem
O piloto que mais andou nesta sexta-feira foi Alexander Albon, da Williams, com 89 voltas; logo depois dele vem Hamilton (88) e Carlos Sainz (84), da Ferrari. O cenário geral das equipes coloca a Ferrari na frente com 439 voltas em três dias de testes, sucedida pela Mercedes (393) e McLaren (367).

O panorama, entretanto, não foi tão animador para a Haas, que deu apenas 160 voltas, assim como a Alfa Romeo, com 175. Os dois times foram os que mais sofreram com problemas no carro ao longo da pré-temporada em Barcelona e sequer participaram da sessão vespertina nesta sexta.

Reflexos de crise política
A Haas de Nikita Mazepin e Mick Schumacher veio à pista nesta sexta com um visual diferente: a equipe removeu seu principal patrocinador russo e as cores da bandeira do país do carro, em consequência à invasão da Rússia na Ucrânia, na madrugada da última quinta-feira. Após a parte matinal dos testes, a F1 confirmou o cancelamento do GP da Rússia também em resposta ao conflito.

Mazepin, porém, só deu nove voltas na manhã desta sexta. O russo recolheu o carro para os boxes com uma suspeita de vazamento e não retornou mais.

Cinco bandeiras vermelhas
A manhã em Barcelona foi movimentada, com cinco bandeiras vermelhas que encerraram, antecipadamente, a sessão matinal. Fernando Alonso foi o primeiro, ao parar na curva 13 com fumaça saindo de seu carro. O pequeno incêndio foi provocado por um problema de vedação no sistema hidráulico, e encerrou prematuramente a participação da Alpine no teste, com apenas 12 voltas no dia.

A segunda bandeira vermelha veio com Pierre Gasly, que escapou da pista na curva 5 e acabou danificando a barreira de proteção e o carro, que precisou de ajuda para ser retirado da brita. Pouco depois, Guanyu Zhou, parou fora da pista no último setor do circuito e, depois, na reta principal.

A última veio com Sebastian Vettel, que havia acabado de fazer o terceiro tempo mais rápido da manhã com pneus macios; com um vazamento de óleo no monoposto, o alemão da Aston Martin chegou a apagar por conta própria um princípio de fogo nas rodas traseiras do carro. Com mais uma bandeira vermelha, a primeira parte dos testes foi encerrada antecipadamente.

Fazendo as malas mais cedo
Com problemas, Alpine (264 voltas durante toda a pré-temporada), AlphaTauri (308 voltas), Haas (160 voltas) e Aston Martin (296 voltas) despediram-se mais cedo dos testes de Barcelona, com todas as equipes ausentando-se da sessão vespertina em pista, a última.

Russell domina manhã de testes
Verstappen anotou o primeiro melhor tempo do dia, com 1m22s614, até ter sua volta mais rápida superada por Alonso. Com a ausência do espanhol após problemas mecânicos, o atual campeão da F1 chegou a melhorar sua própria marca outras duas vezes, mas foi batido por Russell.

O britânico da Mercedes anotou 1m19s608 e dominou o topo da tabela na manhã, fechando com 1m19s233 em sua melhor cronometragem, com 66 voltas dadas. Verstappen e Vettel completaram as três primeiras colocações.

Dia menos produtivo para a Haas e a Williams; o time americano só completou nove voltas com Mazepin, enquanto a equipe britânica deu apenas cinco giros com Nicholas Latifi na pista.

Pista molhada e destaque de Hamilton
A última parte da pré-temporada em Barcelona teve a pista molhada artificialmente para testar o desempenho dos carros e dos pneus sob condições de chuva. Os primeiros compostos testados foram os intermediários mas, com a pista secando, os compostos macios e médios voltaram a aparecer.

Hamilton, representando a Mercedes na ausência de Russell, foi o piloto com maior quilometragem na tarde. Com a pista já seca, o heptacampeão passou a anotar voltas mais competitivas e assumiu o topo da cronometragem com 1m19s141 em seu melhor giro, tempo que ainda melhorou em 0s003.

Fonte: Ge

Foto: Jose Breton/Pics Action/NurPhoto via Getty Images

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.