Grupo Evangelista assume emergencialmente as linhas rurais da Empresa Rosa

Dentro de 30 dias, o Grupo Evangelista (Gevan) assume, em caráter emergencial e por tempo determinado, a operação das onze linhas rurais do “Lote A Norte” da Empresa Rosa. O novo contrato foi assinado pelo prefeito Colbert Martins Filho no final da tarde de ontem, 28, no Paço Municipal Maria Quitéria.

O atendimento será feito com 16 ônibus (frota operacional e reserva) nas linhas 50-São José/Praça do Tropeiro via Carro Quebrado, 51-Candeal, 52-Candeia Grossa/Praça do Tropeiro, 54-KM 13; 55-Matinha, 56-São José/ Pé de Serra, 97-Tapera/Gerezim, 98-Mantiba/Santa Rita, 99-Candeal II/Matinha, além da 123-SãoJosé/Fazenda Morro/Terminal Norte e 124-Santa Quitéria/Adelba/Terminal Norte.

Os usuários destas comunidades ainda poderão utilizar o cartão Via Feira no sistema de bilhetagem eletrônica para integrar em terminais de transbordo, estações BRT (Bus Rapid Transit) ou durante o percurso dos ônibus, no intervalo de 1h.

O secretário de Transportes e Trânsito, Saulo Figueiredo, afirma que a “expertise [da empresa] e a segurança da continuidade do serviço essencial, nos próximos 180 dias, foram essenciais na escolha do novo operador”. O grupo empresarial possui 52 anos de experiência e atua no transporte urbano de Salvador e Região Metropolitana.

O serviço emergencial será remunerado com a tarifa de transporte público e a diferença no custo da operação pela Prefeitura. “Com a retomada do número de passageiros ao sistema reduziremos de forma gradual o déficit”, explica Saulo.

Situação de emergência

Em outubro do ano passado, o prefeito Colbert Filho declarou situação de emergência e ainda intervenção parcial no transporte público urbano e na Via Feira.

As medidas adotadas pelo Governo Municipal preservaram a continuidade do serviço público essencial de transporte na transição para incluir um novo operador no Sistema Integrado (SIT).

À época, além de sucessivas paralisações que deixaram a população desassistida, a Empresa Rosa abandonou quatro linhas rurais e ingressou um pedido de rescisão contratual na Justiça contra o Município.

 Ouça aqui o podcast.

Fonte: Secom/Feira

Foto: ACM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.