Fiscalização apreende dez aparelhos sonoros e festa com paredão é encerrada

Entre quinta-feira, 10, e este domingo, 13, a operação de combate à poluição sonora Feira Quer Silêncio apreendeu dez aparelhos de som e encerrou uma festa na Arena Universitária, na BR 116. Entre os equipamentos, foram sete paredões, dois aparelhos residenciais e um comercial. Além disso, foi emitida uma advertência.

No período, as equipes se deslocaram pelos bairros Brasília, Serraria Brasil, Mangabeira, Santa Mônica, Centro, Lagoa Subaé, Aviário, Tomba, Caseb, Baraúnas, avenida Fraga Maia e BR 116.

O trabalho em conjunto entre a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semmam), SMT (Superintendência Municipal de Trânsito), a Guarda Municipal e a Polícia Militar atendeu a denúncias e chamados da população por meio do Fala Feira 156 e pelas centrais 153 e 190.

De acordo com o chefe da Fiscalização, Camilo Cerqueira, a operação foi iniciada com o projeto Som Legal, que visa a colaboração dos bares e estabelecimentos comerciais para o cumprimento da legislação ambiental e evitar a perturbação da ordem pública.

“Fomos recebidos pelos músicos e proprietários dos estabelecimentos que colaboram com o projeto. Diante de algumas interpretações equivocadas quanto à iniciativa, deixamos claro que não é proibido o uso de baterias, percussão ou qualquer outro instrumento. Nosso intuito é manter as atividades e apresentações artísticas dentro dos limites estabelecimentos”, esclarece Camilo Cerqueira.

Ainda de acordo com o chefe da Fiscalização, durante a visita à festa clandestina não foi possível aferir o volume pois os aparelhos estavam desligados no momento em que a equipe chegou e, consequentemente, não houve apreensão.

“Conversamos com os organizadores e fizemos orientações, afinal temos uma determinação estadual proibindo encontro de paredões e a festa foi encerrada”, afirma.

Ouça aqui o podcast.

Fonte: Secom/Feira

Foto: Divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.