Moradora de rua é arrastada em colchão em ato bolsonarista, diz jornal

Durante o protesto de 1º de maio realizado por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) em Belo Horizonte, algumas pessoas arrastaram o colchão onde uma mulher em situação de rua dormia. A ação foi flagrada pela reportagem do jornal Estado de Minas.

De acordo com o jornal, o repórter que acompanhava a manifestação presenciou o momento em que dois organizadores do evento arrastaram o colchão da mulher com ela em cima. Segundo ele, o objetivo era colocar cartazes e faixas com propagandas bolsonaristas e uma grande bandeira do Brasil.

Isso aconteceu no coreto da Praça da Liberdade, no Centro de Belo Horizonte. A mulher em situação de rua estava dormindo lá e não teria se incomodado com a presença dos manifestantes.

Ainda segundo a reportagem do jornal mineiro, ela permaneceu dormindo mesmo enquanto seu colchão era arrastado pelos manifestantes e colocado do outro lado do coreto.

O repórter relatou que após o início do ato a favor de Bolsonaro, que contou com a presença de carros de som, ela não foi mais vista no local ou nos arredores da Praça da Liberdade.

Belo Horizonte foi um dos lugares que registrou atos a favor e contra o presidente Jair Bolsonaro. Manifestações também aconteceram pelo menos em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Salvador, Florianópolis, Porto Alegre, Recife, Curitiba, mas elas foram esvaziadas.

Na capital mineira, a manifestação bolsonarista aconteceu na Praça da Liberdade, enquanto o protesto de críticos do presidente se concentrou na Praça Afonso Arinos, na Região Centro-Sul. Os dois grupos chegaram a se encontrar nas avenidas Bias Fortes e Álvares Cabral e trocaram ofensas, mas não houve registro de confronto físico.

Fonte: Bahia Notícias

Foto: Vitor Castro / Bahia Notícias (Imagem ilustrativa)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *