Bolsonaro sobrevoa áreas afetadas pelas chuvas em Petrópolis após viagem a Rússia e Hungria

O presidente Jair Bolsonaro chegou na manhã desta sexta-feira (18) ao Rio de Janeiro, diretamente do leste europeu, onde visitou Rússia e Hungria. Da base aérea do Galeão, se deslocou de helicóptero para Petrópolis , sobrevoou as áreas atingidas pelas fortes chuvas e pousou na cidade.

Nesta semana, as chuvas causaram deslizamentos de terra, desabamentos de encostas e enxurradas. Até a última atualização desta reportagem, havia registro de 130 mortos e 218 desaparecidos. Os estragos deixaram a cidade em um cenário de guerra.

“Vi uma intensa destruição. É uma imagem de guerra, lamentável. Tivemos uma perfeita noção da gravidade do que aconteceu aqui em Petrópolis”, disse o presidente.

Antes, ainda no aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, Bolsonaro fez uma transmissão ao vivo nas redes sociais ao lado de autoridades do governo federal e do governador do Rio, Cláudio Castro.

“Estou aqui na base aérea do Galeão, Rio. Estamos aguardando teto para podermos decolar para Petrópolis para, in loco, tomarmos conhecimento do que aconteceu com mais profundidade, bem como anunciar para autoridades locais as ações do governo federal”, disse Bolsonaro.

Bolsonaro relatou que, ao saber da tempestade, ainda na Rússia entrou em contato com ministros e com o governador.

“”Essa catástrofe é grande, levando-se em conta o número de mortos. A gente lamenta e pede a Deus que conforte todos os familiares. Somos solidários a todos os nossos irmãos e tudo faremos para minorar o sofrimento do povo da região”, acrescentou Bolsonaro.

Liberação do FGTS
O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, informou que um caminhão-agência está em Petrópolis e que o banco teve duas agências destruídas na cidade. Segundo ele, a liberação de saques do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) deve começar nos próximos dias.

Ele informou ainda que os saques devem ser de até R$ 6.200, para os moradores que tenham esse saldo.

“A liberação do FGTS será em alguns dias com a relação da prefeitura e do MInistério do Desenvolvimento Regional. Até R$ 6.220, obviamente, com saldo”, informou Guimarães.

Liberação de recursos
O ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, informou que o governo prepara uma nova medida provisória a fim de liberar R$ 500 milhões. De acordo com ele, contando outros recursos já disponibilizados pelo governo federal, há mais de R$ 1 bilhão para socorrer Petrópolis e municípios de outros estados afetados por “catástrofes climáticas”.

“Estamos fazendo uma série de planos junto com a prefeitura [de Petrópolis] de recursos subsequentes de retomada e da reconstrução. Foi feita medida provisória de mais de R$ 550 milhões. E haverá uma nova medida provisória, provavelmente até segunda-feira, de quase R$ 500 milhões. São mais de R$ 1 bilhão à disposição de Petrópolis e também dos demais estados estados da federação que estão com problema por causa de catástrofe climática”, disse o ministro.

Nestes dois primeiros meses de 2022, o país já registrou fortes chuvas, alagamentos e mortes em estados como Bahia, Minas Gerais e São Paulo.

Fonte: G1

Foto: Reprodução

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *