Bolsonaro desembarca em Moscou para encontro com Putin e reunião com empresários

O presidente Jair Bolsonaro desembarcou nesta terça-feira (15), por volta de 10h (horário de Brasília, 16h no horário local), em Moscou. O presidente tem na quarta (16) um encontro com o presidente russo, Vladimir Putin e uma reunião com empresários.

Bolsonaro desceu do avião usando uma máscara para prevenção contra a Covid, medida que ele não tem adotado em eventos no Brasil.

A viagem do presidente brasileiro para a Rússia ocorre em um momento em que o país europeu protagoniza uma crise diplomática internacional que tem mobilizado as principais potências do mundo.

Nas últimas semanas, Putin ordenou a movimentação de centenas de milhares de tropas em regiões de fronteira com a Ucrânia. A movimentação foi vista pelo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, como uma tentativa russa de invadir o território ucraniano.

A Rússia argumenta que o leste europeu é área de influência do país e quer barrar a entrada da Ucrânia na Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), liderada pelos Estados Unidos.

Nos últimos dias, Biden também ordenou a ida de tropas norte-americanas para países aliados próximos da Ucrânia.

Parte das tropas russas mobilizadas perto da Ucrânia retornam aos quartéis
Scholz, como Macron, se recusou a passar por teste de Covid da Rússia

Especialistas viram ida de Bolsonaro como ‘inoportuna’
Para especialistas em relações internacionais, a ida de Bolsonaro à Rússia neste momento é inoportuna. Eles entendem que o movimento pode desgastar o Brasil com parceiros históricos e tradicionais, como os Estados Unidos e a União Europeia.

Mas o governo brasileiro tem feito um esforço para ressaltar que a viagem não tem relação com a crise na Ucrânia. Para o governo, a ideia da viagem é focar na relação comercial entre Brasil e Rússia e no aprimoramento das trocas entre os dois países.

O entendimento é que as parcerias comerciais entre Brasil e Rússia ainda estão longe do ideal, principalmente considerando que são dois países que fazem parte do grupo Brics, junto com China, Índia e África do Sul.

Cronograma
Veja a previsão para a viagem de Bolsonaro à Rússia:

15 de fevereiro

Chegada a Moscou
16 de fevereiro

Deposição de flores no túmulo do soldado desconhecido
Encontro com Putin, no Kremlin
Almoço com Putin, no Kremlin
Encontro com o presidente da Duma de Estado
Encontro com empresários
17 de fevereiro

Partida para a Hungria

Fonte: G1

Foto: Reprodução

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *