Arthur do Val anuncia saída do MBL: ‘Não é justo que paguem por um erro meu’

O deputado estadual Arthur do Val (Podemos-SP) anunciou que vai sair do Movimento Brasil Livre (MBL). Em vídeo publicado nesta terça-feira em seu canal no YouTube, ele disse não querer que as pessoas sofram as consequências de um erro que foi dele. Conhecido como “Mamãe Falei”, Do Val disse em áudios, que vazaram na internet, que mulheres da Ucrânia são “fáceis porque são pobres”. Ele havia viajado para o país do Leste Europeu para, segundo ele, ajudar na resistência contra as ofensivas russas.

No vídeo, chamado “Acho que é o fim”, Do Val diz não querer ser uma “âncora” para seus aliados, e cita o caso da militante Adelaide de Oliveira, que, segundo ele, abandonou o emprego para ser sua vice na disputa pela Prefeitura de São Paulo em 2020.

— Não acho justo que, por conta de um erro meu, outras pessoas paguem. Não quero ser esse fardo, não tenho esse direito. Eu tomei a decisão de me afastar de tudo um pouco. Vou sair do MBL — afirmou.

Ele disse que, apesar do afastamento, vai defender seu mandato na Assembleia Legislativa de São Paulo, onde é alvo de 12 representações pedindo sua cassação. Os documentos são assinados por políticos de esquerda, do PSDB e também bolsonaristas. No entanto, Do Val declarou que deve ser cassado “em tempo recorde” e perder seus direitos políticos.

— E vou tentar defender meu mandato. Nem tanto por vontade de continuar. Mas porque eu tenho orgulho do meu mandato. E eu vou ser cassado em três dias, o recorde histórico de tempo. E quando você é cassado você perde os seus direitos políticos.

Em entrevista à “Folha de S.Paulo” publicada na segunda-feira, Do Val afirmou que também decidiu retirar a pré-candidatura ao governo de São Paulo para não prejudicar ninguém:

“Eu retirei a candidatura porque eu não tenho direito de atrapalhar ninguém. Não é justo que Rubinho, Kim, Moro paguem pelo meu erro. Eu desci do avião, já chegaram para mim e falaram: Moro já declarou publicamente que não te apoia mais.”

Do Val conta ainda que ficou chateado com o ex-juiz e pré-candidato à Presidência, Sergio Moro.

“Nem viu o que tinha acontecido. E eu sou recebido com uma notícia dessa. Mas eu não julgo também. Eu não posso julgar. Uma coisa é a minha sensação. A outra coisa é a realidade A minha sensação é de frustração, de tristeza da parte dele”.

Após os áudios virem à tona, Moro decidiu retirar o apoio à candidatura de Do Val. Em nota, o ex-ministro afirmou que jamais dividirá seu palanque e apoiará “pessoas quem têm esse tipo de opinião e comportamento”.

Sobre o futuro político, Arthur do Val diz que não consegue prever: “Estou com uma muralha na minha frente que me impede de fazer qualquer outra coisa”. E que, no meomento, está mais preocupado com o fim do seu namoro com a enfermeira Giulia Blagitz, de 25 anos, que usou as redes sociais para anunciar o término do relacionamento.

Fonte: O Globo

Foto: Divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.