Aprovado em 2ª discussão projeto que dispõe sobre atendimento de psicólogos e assistentes sociais na rede pública de ensino

Foi aprovado em segunda discussão, na manhã desta terça-feira (19), o projeto de lei nº 17/2021, que dispõe sobre as diretrizes de oferta regular de atendimento profissional de Psicologia e de Serviço Social na rede pública municipal de ensino de Feira de Santana. De autoria dos vereadores Jhonatas Monteiro (PSOL), Eremita Mota (PSDB) e Pedro Américo (MDB) – atualmente licenciado -, a propositura, determina que o atendimento previsto será prestado por psicólogos(as) e assistentes sociais vinculados à Secretaria Municipal de Educação.

A oferta regular destes profissionais deverá ocorrer diretamente nas unidades escolares e no Centro Interprofissional de Atendimento Educacional Professora Marliete Santana Bastos (INTERDUC). Ainda, consta na iniciativa que cada escola da rede pública municipal de ensino deverá contar, no mínimo, com um psicólogo e 1 assistente social, e, para fins de distribuição progressiva dos referidos profissionais de psicologia e de serviço social pelo conjunto do município, dentro dos prazos previstos para implementação desta lei, deve-se utilizar inicialmente o critério de localização das unidades escolares em polos de abrangência territorial, tanto a nível urbano quanto rural.

O monitoramento e a avaliação das intervenções realizadas por estes profissionais nas unidades escolares, visando o planejamento, segundo o autor do projeto, deverão ser realizados por uma equipe multiprofissional na Secretaria Municipal de Educação (SEDUC), composta por representantes destas categorias profissionais. Uma vez que os psicólogos e assistentes sociais estejam inseridos na unidade escolar, o plano de trabalho deverá ser definido junto à equipe gestora considerando as especificidades psicossociais da comunidade escolar e o projeto-político-pedagógico da escola.

Estes profissionais, determina o projeto, deverão ser contratados via concurso público, objetivando vínculo estável com as comunidades escolares para assegurar a regularidade e eficácia do atendimento.

Fonte: ASCOM/Feira

Foto: ASCOM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.