Após morte de enfermeira, Anvisa lista 140 cápsulas emagrecedoras proibidas, mas produtos seguem à venda pela internet

Após a morte da enfermeira Mara Abreu no último dia 3, causada por uma hepatite fulminante ligada ao uso de cápsulas emagrecedoras, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou uma lista com mais de 140 produtos similares que estão suspensos no país (leia a lista completa abaixo).

Desde então, o uso desses produtos foi relacionado ao caso de uma mulher no Ceará que sobreviveu a um transplante de fígado, e pode estar ligado ainda à morte da cantora Paulinha Abelha, que também fazia uso de remédios para emagrecer, segundo o marido revelou em entrevista ao Fantástico no último domingo (6).

Apesar de proibidas, muitas das cápsulas e chás emagrecedores listados pela Anvisa continuam à venda livremente pela internet. O g1 comprou três produtos da lista sem qualquer aviso ou impedimento.

Para a médica Maria Edna de Melo, endocrinologista da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia – Regional São Paulo (Sbem-SP), a venda indiscriminada dos produtos proibidos demonstra que a fiscalização de fitoterápicos no Brasil precisa ser intensificada.

Em nota, a Anvisa disse que qualquer produto que faça alegações terapêuticas deve estar autorizado pela agência como medicamento. “Por lei, os medicamentos só podem ser comercializados por farmácias e drogarias, independentemente da categoria (sintético, biológico, fitoterápico, homeopático, dinamizado, entre outros)”, disse.

A agência destacou ainda que realiza fiscalizações periódicas, junto com autoridades sanitárias locais, e que, desde 2020, foram publicadas mais de 60 medidas preventivas ou cautelares de produtos similares.

Venda indiscriminada
Apesar de banidos, diversos produtos da lista ainda podem ser encontrados em sites agregadores, como Mercado Livre e Shopee.

Questionada sobre a presença dos itens em lojas virtuais, a Anvisa explicou que as ações de fiscalização sanitária podem ocorrer por conta de programas de monitoramento, durante a realização de atividades programadas, ou como resultado de avaliação de denúncias e queixas técnicas.

A fiscalização de produtos sob vigilância sanitária não é realizada apenas pela agência. No caso de vendas em lojas físicas, o acompanhamento cabe às vigilâncias municipais. Já no caso de lojas online, a Anvisa atua como coordenadora do Sistema Nacional de Vigilância Sanitária (SNVS), que é composto pelos órgãos de vigilância sanitária dos estados, dos municípios e do Distrito Federal.

Para coibir as vendas virtuais, a Anvisa anunciou, em novembro do ano passado, um projeto-piloto que está monitorando produtos vendidos irregularmente em plataformas de e-commerce. O projeto, em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), ainda está em fase inicial, e ainda não foram divulgados seus resultados.

Em nota, o Mercado Livre declarou que “é proibida a venda de produtos em desacordo com a legislação em vigor” e que, “assim que identificados, tais anúncios são excluídos e o vendedor notificado”.

A assessoria de imprensa da Shopee, também em nota, disse que cumpre “as regulamentações locais em todos os mercados onde operamos”, exige que “vendedores cumpram tanto as regulamentações locais” quanto políticas do site e que o marketplace “também incorpora várias medidas para identificar violações de listagens que estão sujeitas à remoção imediata”.

Riscos à saúde
Vendidos como naturais, esses produtos listam ervas como chá verde e cavalinha, cujos riscos aos fígado, quando usadas em altas dosagens, já foram comprovadas cientificamente, segundo médicos ouvidos pelo g1.

Há toxicidade documentada ainda para ingredientes como melissa, sene, centelha asiática, espirulina e garcínea, que também são encontrados em diversos dos remédios banidos.

Substância tóxicas, como chás emagrecedores, podem causar colapso do fígado e até morte
Substância tóxicas, como chás emagrecedores, podem causar colapso do fígado e até morte

Para o médico Aécio Flavio Meireles Souza, diretor na Sociedade Brasileira de Hepatologia, o risco é maior quando diferentes ingredientes são combinados.

Ele cita o caso do remédio 50 Ervas Emagrecedor, que era usado pela enfermeira paulistana que morreu no início de fevereiro.

“O produto que essa enfermeira usou tem pelo menos 16 substâncias que são potencialmente hepatotóxicas. Tem, por exemplo, a centelha asiática, que é muito utilizada e é uma das piores fórmulas que existe. Tem ainda valeriana, que é um tranquilizante, e que também pode ser prejudicial”, explica Souza.

“Não da pra saber o que tem ali, porque a composição é em lista, mas não tem o percentual de cada ingrediente”, afirma Maria Edna de Melo, endocrinologista da Sbem-SP.

“Quanto mais ervas misturadas, mais perigoso. Se você tem uma erva que pode agredir o fígado e você associa a outra, você vai ter o risco associado, amplificado”, explica Melo.

A médica afirma que, além dos riscos ao fígado nenhum desses produtos têm eficácia comprovada para promover o emagrecimento.

“O tratamento da obesidade é estigmatizado, então há esse preconceito com medicamentos aprovados que induz as pessoas a buscar coisas ditas naturais que são apenas uma aventura com promessas milagrosas”, diz a endocrinologista.

“Não tem justificativa para esse uso. Ou vai ter um risco, ou não vai servir pra nada e vai ser dinheiro jogado fora”, completa.

Veja a lista completa de produtos proibidos pela Anvisa:
50 Ervas Emagrecedor
50 Ervas Emagrecedor Forte – Natuviva
Academia Sense Shot
Afina Chá
Always Fitness Gold
American Fit
Bio Slim
Biofitslim
Bionatti Emagry
Bioslim
Black Caps
Black Extreme Tradicional Nivel 3
Black Extreme Ultra
Black Slim
Blueelife
Cápsula Seca Barriga Com Goji Berry
Cápsulas Para Emagrecer O Corpo – Shou Shen Jiao Nang (Vermelho)
Cápsulas Para Regular Os Intestinos – Tong Bian Jiao Nang (Verde)
Castanha Da Índia
Caveirinha Pink
Celulite Sense Off
Chá 37 Ervas – Denature
Chá Barriga Dos Sonhos – Vida Fiber
Chá Da Vida
Chá Da Vida Diabete
Chá Da Vida Diabete – Pró-Ervas
Chá Para Emagrecer O Corpo – Shou Shen Chá (Vermelho)
Chamomille Emagrecedor
Chamomille Extra Forte
Composto Emagrecedor Formula 1
Composto Emagrecedor Formula 2
Composto Emagrecedor Formula 3
Composto Emagrecedor Liwaib
Composto Seca Barriga
Derrete Gordura Liwalib
Detox Slim Nature
Diet Slim (Extrato De Ervas)
Diet+Stronger
Drenagem Linfática Em Cápsulas
Duromax
Elixir Da Vida
Emagfit
Emagil Fit
Emagrecedor Always Fitness Gold
Emagrecedor Chamomila
Emagrecedor Da Bel
Emagrezan 90 Comp 600 Mg
Energy Power
Enzymax
Esbelt Premium
Excelência Fitness – Extrato De Ervas
Fat Red Burner
Finas Gold
Fine Nature
Finy Sbelt
Fit Body Caps
Fit Max Black Diamond
Fit Max Detox
Fit Max Red Gold
Fit Max Slim
Gummy Sense Redux Power
Gym Power Fit
Inibidor De Apetite
Innovate
Ki Fina Corpus
Kit Acelerador Extra Forte
Kit Emagrecimento (Melhor Dia E Melhor Noite) Melhor Life
Kit Limpeza Hepática (Malic Pro + Sal Amargo) Dr Limão
Ladyfit Emagracedor
Lida Daidaihua
Lipo Da Dona
Lipo Fit
Lipo Fite Pro-Max
Lipodiet Blue Emagry
Lipodiet Nivel 4
Lipodiet Rosa Emagry
Lipoextreme Original
Lipofit Pro-One
Lipofite Pro
Liposculp Sense
Lipotril
Lipotron Max
Master Fit
Max Xtreme
Meg Ervas
Melhor Lithothamnium Melhor Life
Moder Diet
Moder Diet Gold
Mzt
Natu Diet
Natudrin
Natuplus X
Natural Dieta
New Green
New Lip
New Redux Dr Limão
Original Ervas
Phytoplus X
Pink Black
Pink Black Extrato De Ervas
Potencialize Liwalib
Powerfite
Pratic Line
Redutize
Redutrol
Relax Caps
Renova Fit Power
Saracura Cará Insulina
Seca Barriga 120 Comp 600 Mg
Seca Barriga Maxx
Seca Tudo Turbo
Sense Inibidor
Sense Redux Abdômen
Sibutina
Sibutramin
Slim Black
Slim Blue Loss
Slim Exclusivo Thermo Blend
Slim Gold
Slim Nature
Slim Nature Detox
Slim Premium
Slim Red Turbo
Slim Result
Stronger Diet
Stronger Diet +
Sucureu
Super Chá Sb
Superchá Sb Original
Textotril
The Best Slim
Todos Os Produtos Da Linha Diet +
Todos Os Produtos Listados No Website Www.Emagilfit.Com.Br
Unha De Gato Com Uxi Amarelo
Uplife
Valeriana
Vida Ervas Mulher Regulador Menstrual – Vida Ervas
Vivendo E Emagrecendo
World Slim
Xtreme Slim

Veja as notas completas das empresas citadas
Nota do Mercado Livre:

O Mercado Livre esclarece que, conforme preveem os seus Termos de Condições e Uso, é proibida a venda de produtos em desacordo com a legislação em vigor. Diante disso, assim que identificados, tais anúncios são excluídos e o vendedor notificado. A empresa informa que trabalha de forma incansável para combater o mau uso da sua plataforma, a partir da adoção de tecnologia e de equipes que também realizam buscas manuais. Além disso, a plataforma atua rapidamente diante de denúncias, que podem ser feitas por qualquer usuário, por meio do botão “denunciar” presente em todos os anúncios, ou por empresas que integram o programa de proteção à propriedade intelectual da plataforma. Ressalta ainda que, apesar de não ser responsável pelo conteúdo gerado por terceiros, conforme prevê o Marco Civil da Internet e a jurisprudência consolidada do Superior Tribunal de Justiça (STJ) para plataformas de intermediação, investe e atua no à venda de produtos proibidos, a fim de garantir o cumprimento das suas políticas e da legislação, auxiliar as autoridades na investigação de irregularidades e para oferecer a melhor experiência aos usuários.

Nota da Shopee:

A Shopee tem o compromisso de proporcionar a todos os nossos usuários uma experiência de compra segura, confiável e divertida. Cumprimos as regulamentações locais em todos os mercados onde operamos, e exigimos que nossos vendedores cumpram tanto as regulamentações locais quanto nossas próprias políticas. O marketplace também incorpora várias medidas para identificar violações de listagens que estão sujeitas à remoção imediata. Gostaríamos também de encorajar os usuários a procurarem a Shopee caso encontrem algum anúncio infrator em nossa plataforma. Eles podem facilmente nos contatar por meio de nosso aplicativo clicando no botão de menu no canto superior direito de qualquer anúncio de produto e clicar na opção “Reportar este produto”.

Fonte: G1

Foto: Fernanda Garrafiel/g1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.